RELAÇÕES DE VARIÁVEIS EM INDIVÍDUOS DEPRESSIVOS PELA MODELAGEM DE EQUAÇÕES ESTRUTURAIS

  • Ana Paula da Silva Ferreira Franco Centro Universitário Celso Lisboa
  • Ana Cristina Lopes y Glória Barreto Centro Universitário Celso Lisboa
  • Homero da Silva Nahum Junior Centro Universitário Celso Lisboa
  • Roxana Macedo Brasil Centro Universitário Celso Lisboa

Resumo

Objetivando desenvolver modelos de equações estruturais para identificação de grupos com depressão, avaliados foram 56 pessoas, 37 mulheres, Idade = 54,50 anos ± 34,04%, e 15 diagnosticados somente com o distúrbio estudado. Os dados foram coletados por questionário com 14 perguntas e pela aplicação do Self-Reporting Questionnarie (SRQ20). O método empregado foi o Weighted Least Squares Mean and Variance Adjusted, tendo por índices de ajuste razão do teste Qui-quadrado, Standardized Root Mean Square Residual, Root Mean Square Error of Aproximation, Comparative Fit Index e Tucker-Lewis Index. A linguagem Python 3.0 foi utilizada na codificação dos modelos, entretanto a significância estatística não foi conquistada, valor-p = 0,96; 0,97; 1,00 e 1,00, respectivamente para Modelo 1, Modelo 2, Modelo 3 e Modelo 4. Então, concluiu-se que não foi possível identificar os indivíduos com depressão e depressão + ansiedade.


 


Palavras-chaves: relações simultâneas. análise multivariada. constructo latente. dependência.

Publicado
2024-04-13
Como Citar
FRANCO, Ana Paula da Silva Ferreira et al. RELAÇÕES DE VARIÁVEIS EM INDIVÍDUOS DEPRESSIVOS PELA MODELAGEM DE EQUAÇÕES ESTRUTURAIS. Revista Presença, [S.l.], v. 10, n. 22, p. 371 - 388, apr. 2024. ISSN 2447-1534. Disponível em: <http://revistapresenca.celsolisboa.edu.br/index.php/numerohum/article/view/471>. Acesso em: 13 july 2024.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##