QUALIDADE DE VIDA DE PARKINSONIANOS SOB A INFLUÊNCIA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS

  • Hugo Figueiredo da Silva Centro Universitário Celso Lisboa
  • Lucas Santos da Cunha Nascimento Centro Universitário Celso Lisboa
  • Roberto de Oliveira Waknin Centro Universitário Celso Lisboa
  • Vittor Hugo da Silva Sant’anna Centro Universitário Celso Lisboa
  • Ana Cristina Lopes y Glória Barreto Centro Universitário Celso Lisboa
  • Homero da Silva Nahum Junior Centro Universitário Celso Lisboa
  • Roxana Macedo Brasil Centro Universitário Celso Lisboa

Resumo

Objetivo: comparar a qualidade de vida entre indivíduos com doença de Parkinson sedentários e praticantes de exercício. Materiais e Métodos: os voluntários apresentavam, pelo menos, 50 anos de idade, tendo sido divididos nos grupos Ativo com 19 pessoas (11 mulheres) e, no mínimo, seis meses de prática regular de exercícios e duas sessões semanais, e Sedentário com 11 participantes (oito mulheres). A coleta de dados foi desenvolvida pela aplicação do Parkinson Disease Questionary 39 (PDQ-39). As estimativas de medidas de localização e dispersão foram seguidas dos testes (a = 0,05) de Shapiro-Wilk para normalidade, e t-Student para grupos independentes ou Mann-Whitney. Resultados: a diferença estatisticamente significativa (valor-p = 0,00) se estabeleceu nos domínios Mobilidade, Bem-estar Emocional, Estigma, Apoio Social e Cognição, como também na pontuação Final e Idade. Conclusão: o estilo de vida ativo favoreceu melhores níveis de qualidade de vida.


Palavras-chave: Capacidade Funcional, Parkinsoniano, Deficiência Motora.

Publicado
2024-04-13
Como Citar
SILVA, Hugo Figueiredo da et al. QUALIDADE DE VIDA DE PARKINSONIANOS SOB A INFLUÊNCIA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS. Revista Presença, [S.l.], v. 10, n. 22, p. 340 - 353, apr. 2024. ISSN 2447-1534. Disponível em: <http://revistapresenca.celsolisboa.edu.br/index.php/numerohum/article/view/463>. Acesso em: 13 july 2024.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##