DISBIOSE E SUA RELAÇÃO COM A CANDIDÍASE VULVOVAGINAL: UMA REVISÃO NARRATIVA

  • Suellen de Oliveira Centro Universitário Celso Lisboa
  • Sara de Oliveira Corrêa Domingues Centro Universitário IBMR
  • Fernanda da Silva Santos Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)

Resumo

A microbiota do trato gastrointestinal humano (TGI) apresenta uma função importante na resistência à colonização de microrganismos exógenos, pois competem por sítios de ligação e recursos, além de sintetizar substâncias antimicrobianas. Alterações no equilíbrio da composição da microbiota, do TGI, denominadas disbiose, são consideradas um fator de risco ao desenvolvimento de infecções fúngica causadas pelo do gênero Candida sp. – candidíase. O objetivo deste trabalho foi analisar como o uso de probióticos, associados ou não ao tratamento tradicional com antifúngicos, pode contribuir para o tratamento da candidíase vulvovaginal. Para isso, foi realizado uma revisão narrativa da literatura com uma abordagem qualitativa. Os estudos selecionados evidenciaram que o uso de probióticos para pessoas com candidíase vulvovaginal é seguro e eficaz, pois reduz os sintomas da candidíase e a recorrência da doença, quando associados ou não aos antifúngicos convencionais. Ademais, o uso de probióticos é um importante recurso para estabelecimento e manutenção da microbiota saudável, contribuindo com a prevenção e tratamento da candidíase.

Publicado
2023-11-20
Como Citar
OLIVEIRA, Suellen de; DOMINGUES, Sara de Oliveira Corrêa; SANTOS, Fernanda da Silva. DISBIOSE E SUA RELAÇÃO COM A CANDIDÍASE VULVOVAGINAL: UMA REVISÃO NARRATIVA. Revista Presença, [S.l.], v. 9, n. 21, p. 113 - 140, nov. 2023. ISSN 2447-1534. Disponível em: <http://revistapresenca.celsolisboa.edu.br/index.php/numerohum/article/view/417>. Acesso em: 23 apr. 2024.
Seção
Artigo Livre

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##