A FORMAÇÃO NATURAL DE ACRILAMIDA EM ALIMENTOS E SEUS RISCOS PARA A SAÚDE

  • Erykson Lima Centro Universitário Celso Lisboa
  • Fernanda Stephens Hermes Silva Centro Universitário Celso Lisboa
  • Naina Monsores Felix da Silva Centro Universitário Celso Lisboa
  • Katia Regina Araújo da Silva Centro Universitário Celso Lisboa

Resumo

Desde meados dos anos 50, a acrilamida, uma substância química importante, vem sendo utilizada como um intermediário da produção de poliacrilamida. Embora as pesquisas sejam limitadas, em 1994, a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC) classificou a acrilamida como grupo 2A, sendo ela um provável carcinogênico para humanos. Em 2002, após o vazamento de água contendo poliacrilamida durante a construção de um túnel na Suécia, pesquisadores reportaram a presença da substância em alimentos ricos em carboidratos submetidos a altas temperaturas durante o processo de preparo. Em junho do mesmo ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) realizou um encontro na Suécia para discutir as implicações da sua produção espontânea em alimentos. A partir desse encontro, diversos países começaram a investigar os níveis de acrilamida presentes nos alimentos, sua formação, a otimização da formulação, e condições de processamento/cozimento. Entretanto, a Califórnia é o único local que possui legislação específica para o limite máximo tolerável de acrilamida em alimentos. Na União Europeia, sugere-se evitar o consumo excessivo da substância. No Brasil, até o momento, ainda não há legislação que regulamente sobre a quantificação da formação da acrilamida, devido a estudos insuficientes sobre o mecanismo da sua formação. O presente trabalho visa reunir informações sobre os aspectos bioquímicos e toxicológicos da acrilamida e verificar a preocupação de órgãos governamentais nos os estudos já publicados.

Publicado
2022-07-01
Como Citar
LIMA, Erykson et al. A FORMAÇÃO NATURAL DE ACRILAMIDA EM ALIMENTOS E SEUS RISCOS PARA A SAÚDE. Revista Presença, [S.l.], v. 8, n. 17, p. 41 - 73, july 2022. ISSN 2447-1534. Disponível em: <http://revistapresenca.celsolisboa.edu.br/index.php/numerohum/article/view/376>. Acesso em: 12 aug. 2022.
Seção
Artigo Livre

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##